E se ao invés de alunos você tivesse fãs?

Você quer ter alunos ou fãs? Vamos esclarecer. Todos nós sabemos o que é um aluno. É aquela pessoa que realiza as tarefas que propomos na aula:  assistir, copiar, responder, resolver, preencher, etc. Um bom aluno é aquele que faz tudo isto bem. O contrário é um mau aluno. E assim seguimos. Todos queremos ter bons alunos. Parece o certo.

Agora, você gostaria de ter fãs?

Mas se ao invés de alunos, tivéssemos fãs? Isto mesmo, fãs, seguidores, pessoas que nos acompanhassem. Pessoas que curtissem o que fazemos, que nos recomendassem aos amigos? Não seria o máximo? Adoramos nossos alunos. Será que poderíamos transformá-los em fãs?

Fácil não é. Também não é impossível

Vejam as demais pessoas que não são professores. Também as instituições e empresas. Neste mundo das redes sociais que a todos nos envolve, ter seguidor é tudo. Não pense que é fácil. Posicionar-se bem no mundo das redes sociais é uma tarefa árdua. Tão difícil quanto nossas salas de aula. Se observarmos bem, o mundo digital é uma escola. Sem paredes. Sem horários. Sem conteúdos estáticos. Sem aulas chatas

Isto é para você também

.Conheço alguns professores que resistem em fincar sua bandeira neste novo território. Mal sabem o que estão perdendo. No mínimo a possibilidade de falar com seu aluno. E em lugar onde o aluno quer falar. E também ouvir. E se sente livre para isto. Se você ainda quer ter alunos, cuidado. Se você ainda não vê seu aluno como fã… comece.

Não sabe por onde? Preste atenção.

Quantas vezes você já viu alunos chegarem atrasados na prova do Enem, do Vestibular? Não vou nem falar da sala de aula. Se pudessem nem iriam. E quantas reportagens você não assistiu de fã que acampam dias e dias na porta dos estádios? Apenas para pegar a primeira fila do show de seu artista favorito? Um é o aluno o outro o fã. O aluno é desinteressado. O fã é apaixonado. E quem faz esta diferença. Você. Eu. Nós cultivamos os alunos. E dispensamos os fãs. Esquisito, não? E o que nos transforma em fã, em seguidor? Para ser curto e grosso: O fã tem o que quer. E o aluno, o que não quer. 
Até mais.