Sobre Maitres, Chefs e Professores

Professor, Maitre ou Chef?

O que faz um Chef em um restaurante? Se você já assistiu a qualquer dos vários programas culinários que estão em moda atualmente tem a resposta para esta pergunta na ponta da língua. E o Maitre de um restaurante, você sabe o que ele faz?

Maitres x Chefs

Antes de começar a escrever este post tinha sobre esta atividade a visão que comumente aprendemos nos filmes. Como tudo na vida, a realidade é um pouco mais sofisticada do que as telas. Veja esta definição:
O maître ocupa-se principalmente, de planejar e supervisionar os serviços de atendimento em pontos de venda diversificados, participar da elaboração de cardápios, liderar e capacitar a equipe, recepcionar, acomodar e auxiliar os clientes a fazer o pedido, finalizar e servir pratos e bebidas especiais, garantir a qualidade dos serviços e satisfação dos clientes.
Então, podemos dizer que de nada adianta o chef, lá na cozinha produzir um excelente prato se o serviço não atender as expectativas e necessidades do cliente.
Esta divisão do trabalho é comum à maioria dos restaurantes. Dificilmente você vê o chef no salão. E ultimamente, apesar de estar escondido lá no cozinha, os chefs estão com a bola toda. Agora, um restaurante não é como a nossa casa, onde você pode ir se servindo direto na panela. Hoje em dia, os clientes estão muito mais exigentes. Além da boa comida, querem também uma experiência que começa quando adentram no restaurante. E sem todo este envolvimento, a comida, por mais sofisticada que seja, perde muito do seu sentido.

E os professores neste cenário.

Todo professor se pensa um Chef. Seria super interessante se integrássemos à prática docente um pouco do fazer do Maitre. Que por sinal, em francês, significa Mestre. Se o professor não conseguir administrar sua aula, seja ela física ou online, de nada adianta ter um excelente prato. Acho mesmo que atualmente, com todos os recursos digitais, o “fazer a comida” pode ser delegado a terceiros. O que é imprescindível é ter um profundo conhecimento do cliente, assim que ele ultrapassa as portas do salão. Ou da sala.

Conhecendo o cliente.

Um casal comemorando 40 anos de casados; outro que estão ainda em seu primeiro encontro; mais um onde a moça será surpreendida com um pedido de casamento, esperam coisas diferentes de um jantar. Um maitre sensível e conhecedor de seu público será fundamental para a total satisfação do cliente. Da mesma forma a matemática para aqueles alunos interessados em gabaritar o ENEM é bem diferente da que será oferecida para quem tem interesse apenas em tirar o diploma do Ensino Médio para permanecer no emprego.

Do padrão ao diversificado

Houve sim um tempo onde o currículo era padronizado, com pouquíssimas variações. Isto atendia a um modelo de sociedade onde a vida era padronizada, principalmente para quem chegava e conseguia progredir na escola. Hoje em dia não é assim. Quase todas as ocupações são multidisciplinares e exigem múltiplas competências. Algumas até que sequer sabemos quais são.

Um olhar atento

Simplesmente isto, um olhar mais atento para nossos alunos vai lhe proporcionar a chance de atendê-los um pouco melhor. E se você “chegar junto” a eles, com certeza, eles também estarão mais próximos. Experimente.